TEMPO: Presente OU Desperdício?

Muitas mulheres ocupam seu tempo num malabarismo entre diversas atividades. A maioria dos dias parece implorar por algumas horas a mais. Ok: alguns minutos já ajudariam! Dormir oito horas por noite é privilégio e ter um tempo para cuidar de si mesma parece ser sinônimo de fantasia ou futilidade. Chegar tarde em casa é comum, trabalhar durante o dia e estudar a noite já parece algo rotineiro. Talvez só consiga ir ao salão de beleza na hora do almoço quando ao invés de comer uma refeição saudável, você faça amizade com um lanche rápido enquanto outra mulher atarefada puxa seus cabelos com a escova enquanto outra colore suas unhas dos pés. Ler um livro é uma aventura, mesmo quando lemos um romance, já que o tempo que temos para ler é num vagão de trem lotado.

6b14ba10ca51fb89b5463fc3d12d5d96

Não reservar um tempo para nós mesmas nos coloca numa rotina cansativa que nos leva muitas vezes à estados de desmotivação. Mas pior do que não nos permitir vivenciar momentos só nossos, é os utilizarmos de maneira destrutiva. Sim, muitas vezes utilizamos nosso tempo para autodestruir nossa imagem. Quanto tempo nos deixamos levar com pensamentos sabotadores? Quanto tempo desperdiçamos nos comparando com outras mulheres? Analisando nossas vidas em relação à vida da amiga, da vizinha, da atendente da padaria ou de mulheres que nem conhecemos e imaginamos ter uma vida melhor que a nossa?

Quantas vezes já nos comparamos com as ex-namoradas de nossos parceiros, muitas vezes sem nem ao menos conhecê-las? Quanto tempo já utilizamos para comparar nossos relacionamentos? Quantas horas do seu dia você é capaz de utilizar pensando nos problemas e em como sua vida seria diferente se vivesse a vida de outra pessoa? Bom, vou contar uma coisa para você: esse é um caminho com destino à destruição do seu amor próprio. Somos únicas, cada uma com sua singularidade. Mesmo nas semelhanças, ainda somos diferentes. E essa é uma das grandes belezas da vida: ninguém será como você, então aproveite: seja você mesma. Se assuma, com suas qualidades e defeitos.

Muitas vezes nos equilibramos na vida para conseguir levar cuidado à todos à quem amamos, mas nos esquecemos que nossa relação com nós mesmas também precisa ser aquecida. Parabenizamos nosso filho por ter tirado uma boa nota, mas não nos damos os parabéns por um trabalho bem feito. Cuidamos para que o marido tenha uma noite confortável após um dia difícil de trabalho, mas não nos preocupamos em poder relaxar após uma semana cansativa. Abraçamos a amiga quando seu mundo desmorona, mas não somos capazes de segurar nossas próprias mãos quando precisamos de coragem. Faltamos no trabalho para cuidar da mãe doente, mas deixamos de dormir várias horas por noite para poder entregar o relatório à tempo. Somos capazes de amar infinitamente aqueles que nos cercam na mesma medida em que negligenciamos nossas próprias emoções.

seutextonoblog1

Que possamos encontrar um tempo para nos cuidar, para declararmos nosso amor à nós mesmas, um tempo reservado única e exclusivamente para o nosso bem estar. E isso não é futilidade: é Necessidade! E que utilizemos esse tempo em prol de nós mesmas, sem comparar nossa vida com uma vida idealizada. Mas sim, vivenciando as delícias e os delírios da nossa vida real, que pode ter problemas e conflitos sim, mas que é nossa! E sendo nossa, nós é quem decidimos o caminho! Então me diga Alice, para onde você quer ir?

🙂

Léia Faustino

Psicóloga

Anúncios